terça-feira, 18 de julho de 2017

Ata de 18 de julho de 2017

Ata do CLUBINHO do dia 18 de julho de 2017 da reunião jantar realizado em Blumenau pelo Evandro Scussel no Restaurante Chinês. Muito bom o cardápio na primeira das noites frias do inverno de 2017. Suburban é um Chevrolet anos 50, já o Camarão a Soroban é imperdivel. Na abertura dos trabalhos teve rolinhos primavera, foi solicitado um caminhão baú do gostoso mandiopã. Que é o primo do isopor. Esteve na mesa - o Pin, o dono, que este ano faz 45 anos de Restaurante Chinês. Aquele que começou na Alvin Schrader. A mesa fica na curva da Alameda, os sentado perto do vidro se encolhiam na cadeira em cada verde da sinaleira. O Evandro viaja as 5 da manhã para Madrid. E também era de 5 o valor de cada garrafa de vinho. Cinco de mil cada. A Kombi de Balneário fez um roteiro via Luiz Alves com entrega e na compra de cachaça. Cachaça de 5. Na serra já tivemos neve. Pneu para andar na neve é molinho. Borracha molinha. Nas bobagens da política ameaçamos comentar um movimento de juizes em apoio ao Moro. Mas foi abafada a conversa. O Neymar foi negociado com multas para o tal PSG. Com nota ou sem nota ou simplesmente calçada. Nota só leva quem paga. Sonho de morar em Portugal. Gente lá, ta faltando. As empresas acabam pois não tem clientes. A idade média é da idade média. E o estádio de Brasília - Mané Garrincha - tá fazendo água - fechou em maio e as contas são gigantes. Willy, aquele do filme, tinha propaganda do tio. Material de primeira. Foi ali que rompeu o desagradável momento do só pago o que encomendei. Só pago peixe. Ouviu bobagem e sumiu. Se aqui temos carros antigos, lá o Evandro viu um evento de veículos de guerra. E lembramos do Agente 86 Maxwell Smart e as trapalhadas. O Mr Bean não morreu. O filé do Moraes ou Rei do Filé na Alameda Santos em São Paulo continua botando alho pra fora. A declaração pichada no muro dizia "Kely eu te amo" veio um engraçadinho e puxou um risco do nome e completou "já comi". O amigo Denis foi amigo do dono da Vagão em São Paulo. Cecilia Aldaz (ver no face book) mostra tudo em vinhos na TV. Deu a dica para quem não conhece, anote o que voce bebe num caderninho. Se der tempo. O nosso militante realmente tem pernas ocas. E aquela mulher parece uma maquina de lavar - de madeira - com adaptação de rolos para secar. Narrativas contam do Amilton. Caldo de cana e a cura de ressaca de sexta. Caldo de cana em muita quantidade não dá tempo de levantar a tampa do vaso. A historia do telegrama do programa "qual é a musica" e o sonho de estar no Silvio Santos. E os treinos no toca disco aos sábados. A vitima não aguenta ser chamado de qual é a musica. Cerveja artesanais, o preço, o mercado, a produção, como vivem, como se reproduzem, aonde moram... assistam no CLUBINHO REPORTER tudo dessa cadeia produtiva. Encerrando a pauta ao concluir os trabalhos - o até para o Evandro - Já vai. Já vai? Já vai, graças... adeus.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Abastecer o trem

Meu vô, tinha um posto, aonde o trem abastecia.
Meudeus. Com muito saudosismo esta foi a afirmação feita pelo Quico, ao volante, no caminho de ida ao CLUBINHO lá na estrada para Brusque na noite de 11 de julho uma terça feira. Todos à bordo viram a cena e ao vivo e à cores. Os amigos Joel, o Toni e eu. Provavelmente algo como uma imagem em sépia dos anos 50 ou 60 quando ainda se via e ouvia circulando no Vale as possantes locomotivas à vapor da Estrada de Ferro Federal Santa Catarina. Nas Itoupavas em Blumenau os trilhos utilizavam o leito da margem direita do rio e na região da Ponte do Salto a linha do trem cruzava com a rodovia por baixo da referida Ponte. Vimos então os atendentes do posto recebendo aquela majestosa viatura preta, grande, soltando vapor, com um apito forte, se movimentando e estacionando na praça de abastecimento do posto do Voia. Assim era carinhosamente chamado o vô Soutinho. O trem certamente entrava pela frente da rampa de lavação, onde estava estacionada aquela camionete verde azeitona, marca Fargo. Cruzava o espaço aonde ficava o elevador hidráulico da área para lubrificação. Imediatamente o frentista chefe do Posto estaria desenrolando a mangueira e abastecendo o trem. Um atendente perguntava se queria ver na frente, o outro com estopa na mão estava pronto para puxar a vareta do óleo e o auxiliar com uma vassoura de pelo, ensaboava os parabrisas. Enquanto isso o maquinista da locomotiva descia da máquina com martelinho de ferro para bater as rodas. Uma cena fantástica. Completado o tanque, o trem agora abastecido, o frentista perguntava do pagamento se era no dinheiro ou marcar na caderneta, pois a RFFSC costumava marcar e pagava com atraso. Já a nossa viagem continuava, aos poucos, pra lá de barracão, lembramos que locomotiva não tem carburador e nem platinado. Que certamente estávamos fantasiando exageradamente. Na verdade tudo isso realmente acontecia próximo ao posto. É que o trem, era alí mesmo que abastecia, mas de água, pois a maria fumaça era a vapor. E era ali, pertinho, que ficava a caixa d’agua, do lado do Posto do Voia. Ah bão. Então tá.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Ata de 11 de julho 2017

Ata do CLUBINHO do dia 11 de julho de 2017 da reunião jantar realizado em Brusque no Villa Zitri Restaurante pelo José Mano Walendowsky de nº 09. Excelente cardápio numa noite ainda de pouco inverno. Conforme o Pedro Ernesto estava sendo servidas fatias de maçã. Recebemos a agradável presença de motociclistas como o nosso embaixador em Madrid – Evandro e do internacional Jaime Fornari. Que contaram as mais recentes do velho mundo. Do restaurante do porquinho cortado de colher e mais antigo do mundo até o mais famoso em Girona que a fila de espera para reserva de mesa está de nove meses. Em Blumenau é tempo de pão com bolinho de carne. Nas regiões não turísticas na Espanha o mês de agosto – é verão – muitos estabelecimentos fecham para férias. Até dia 31 inclusive. Viu uma prova de motociclismo com motos elétricas – com direito a ronco (de aspirador de pó). Haja extensão e tê. Aqui em Corupá o Banana Lama foi um encontro de mais de três mil motos de trilheiros. Que trilha de moto lá são nas montanhas, nos Alpes, trilhas centenárias, que o exercito de Napoleão deve ter cruzado. De Cavalos, né. É época da corrida de touros. Não elétricos, chifrudos. Lá paja, é palha, é bronha. Com isso a camionete Pajero teve de trocar de nome. CLUBINHO também é cultura pornô automobilística. Pouca ou quase nada de informações sobre a politica. Bom para não perder o apetite. Na crise parece que agora são as farmácias que estão fechando. Abriu uma em cada esquina. Não tem remédio que cure. Logo logo vão as de pets. O novo supermercados Cooper em Blumenau abre com caixas sem operadoras, vai dar trabalho.... e falamos da tecnologia do Token que é um método de segurança que protege seus dados contra acessos não-autorizados à sua conta. A Petrobras, que tem hoje o Pedro Parente que foi da RBS, deve voltar à boiar, à tona. Diz o google que filé Mignon - nome de origem francesa significa “fatia grossa saborosa” e é o corte considerado por muitos o mais nobre de todos, tendo como principal característica a maciez e o sabor adocicado. Nem por isso o Bola quebrou um copo. Na mensagem para o presidente enviou a foto dele com a placa “fora Daniel”. Sem saldo no cartão corporativo o presidente deve voltar. Chegar as três da manhã, sentar na esteira no quarto, em cima do celular e ele discar para a patroa é complicado. A Zen Bier foi vendida para três sócios locais. Já com o UBER é bem diferente. Evidentemente que tem gente inventando. Mas que é muito melhor isso é verdade. E mais barato. Cada qual com sua Kombi, se fomos todos, voltando por uma estrada de boas lombadas e cheia de neblina.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Alemon...

25 SINAIS DE QUE VOCÊ CRESCEU EM UMA FAMÍLIA DE DESCENDENTES DE ALEMÃES - http://www.chimiamix.com/2017/07/25-sinais-de-que-voce-cresceu-em-uma.html
1) CUCA é um alimento aceitável como qualquer refeição. 2) Você conhece o brasão da sua família 3) Você inconscientemente finaliza frases com “uma vez”. Uma clara herança e tradução ao pé da letra do advérbio “mal” do alemão 4) Você foi basicamente nutrido à base de batatas 5) Você nunca, NUNCA viu isso na sua casa Sua mãe varre debaixo do sofá duas vezes ao dia 6) Você come Apfelstrudel 7) Quando sua avó te chamava, falava antes a primeira silaba do nome de todos os seus primos 8) Você sempre precisa soletrar seu sobrenome 9) Não existem locais nem horas inapropriados para cerveja 10) As reuniões de sua família sempre envolveram carteado 11) Uma das únicas certezas da sua vida é que vai ter maionese (salada de batata) no almoço de domingo. 11) Uma das únicas certezas da sua vida é que vai ter salada de batata no almoço de domingo 12) Você já foi a um baile de Kerb assim: 13) A primeira coisa que seus pais perguntam ao conhecer alguém: 14) Se seus pais/avós tem uma opinião, não é qualquer pesquisa da Nasa ou de Harvard que vai fazê-los mudar de idéia 15) Você não tem nojo para provar nenhum tipo de carne diferente15) Você não tem nojo para provar nenhum tipo de carne diferente 16) …nem de comer nada doce e salgado ao mesmo tempo 17) Você usa o verbo TUNGAR para isso: 18) você conhece uma criança apelidada de NÉNE ou PUBI 19) Você come essas bolachas no Natal e na Páscoa 20) Você conhece os animais abaixo com MINTSIA e MÊBI 21) Seu café da manhã é PÃO COM CHIMIA 22) Você come Waffles em formato de coração 23) ...Chucrute cozido/Sauerkraut 24) e KESCHMIER24) e KESCHMIER

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Amigos

Cinco amigos tiram a mesma foto durante 35 anos Se manter em contato com seus melhores amigos do ensino médio é algo bem difícil. As pessoas naturalmente se afastam, criam suas próprias famílias, seguem carreiras e, de repente, nada é o mais como era. Para estes 5 amigos ficar conectado é uma prioridade máxima, e a cada 5 anos o grupo se reúne para recriar uma foto que veio definir sua amizade. (foto de 1982 e 2017) http://www.coolturapop.com.br/2017/06/cinco-amigos-tiram-mesma-foto-durante-35-anos.html

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Ata de 27 de junho de 2017

Ata do CLUBINHO do dia 27 de junho de 2017 da reunião jantar realizado em Blumenau pelo José Geraldo Reis Pfau na Rua Max Hering, salão de festa do apto do filho Vicente. De convidados o Silvio Muller, o Fernando Pfau, o Beto - mano do Mano e o Toni Coelho. Pilotando a brasa na grelha, o Vicente agradou com um bom e suculento churrasco, salada de batata e farofa. Os assuntos como costume foram exaustivamente debatidos. Momentos de futebol, até cantando hinos de times, classificados e rebaixados. De politica nada que se considere mais conclusivo. De cultura muitos assuntos considerados gerais. O fato mais importante foi uma levantada de bola que estava sendo necessária na convivência de terças feiras. Os problemas de cada um são colocados de lado nestas poucas horas semanais que cada um nos emprestam seus ouvidos e até seus ombros. A capacidade que nós na melhor idade temos em buscar assuntos que foram de uma época bacana da nossa juventude e até infância é muito grande. Em recente publicação de texto o Adilson provocou emoções ao relatar sua via sacra em Lages voando com a família em asas de papelão. O Bola é a nossa referencia em Beatles. Artista que foi quando pode exercita a voz e coloca para fora seu inglês britânico. Não houve nenhum assunto registrado com maior profundidade. Nas redes sociais esta semana foi publicado arte com a estimativa do tamanho da nossa família CLUBINHO, a informação da comunicação com o numero de visualizações na nossa fan page do FACEBOOK e também os bons acessos que tem este nosso blog. O momento desta terça estava bastante light, o que no geral agradou a todos. Aliás uma situação permanente nas atividades do CLUBINHO. Agora nos nossos 38 anos.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

domingo, 25 de junho de 2017

...anjo por um dia.....

Do Paraíso ao Inferno...anjo por um dia...
Lembro que era domingo...1951 ou 1952...um remoto povoado de nome peculiar “Ermida”...Em São José do Cerrito (Carú), então Distrito do Município de Lages. Uma meia dúzia de casas... a igreja , a Escolinha...construções rústicas de madeira, Professôra Antônia,(normalista), minha mãe...lecionando na Escola Mista, alunos de várias séries primárias, na mesma sala. Aquele domingo, prometia ser diferente, minha mãe trabalhara várias noites, à luz de lamparina, montando um “par- de- asas-de-anjo”, de papelão, pintou de branco. Colava com amor, pequenas tiras de papel de sêda, todas brancas, dobradas e esticadas em lâmina redonda, de faca-de-mesa. Assim flexionadas, eram coladas no par-de-asas, como se fossem plumas. Meus Irmãos Boanerges (Neto)9 anos, Edson(Nenê)8 anos e eu, Tadeu(Jóia) 3 anos, olhávamos e ajudávamos como podíamos ! Neto e Nenê, vez por outra, lançavam olhares furtivos e marotos e eu não entendia o porquê. Domingo pela tardinha de verão, muito quente, estrada de rodagem de barro vermelho. Os devotos seguiam em procissão desde a Capela(Igreja) , em direção ao morro de Santa Cruz, estradinha cheia de curvas, até ao cume, onde uma capelinha, existente até hoje, com crucifixo, velas e placas de madeira, fotografias, agradecendo “graças alcançadas”. A Professôra Antônia, garbosa, puxava a cantoria, “Louvando Maria”...pouco atrás o “ANJO”, ...Eu, com o belo e pesado par-de-asas-de- anjo, amarrado com barbante nas minhas costas e cintura. Uma longa batina branca de Sêda. Na minha frente...”dois diabinhos¨: Neto e Nenê, olhavam para trás e sem minha mãe perceber, pronunciavam baixinho...”MENININHA”. Aludindo assim, que eu era uma “Menininha Anjo”. Aos berros, eu caminhava em minha penitência, minha mãe me censurava, dizendo que eu era “anjo menino”. Meus irmãos, quando podiam, sem ela perceber: “menino não usa vestido(batina), só menininha”. A garbosa professora, voltava um pouco atrás e dava discretos beliscões, para o anjo chorão, parar com o choro...”Homem não chora!”. Bastava ela sair de perto...e os “diabinhos” piscavam e balbuciavam “menininha!” e riam-se muito ! Assim minha via sacra, para passar pelas 12 estações, até ao alto na capelinha, foi um tormento. Só Jesus sabe ! Há 4 anos atrás...voltamos lá...o Anjo e os Diabinhos...o morro e capela estão lá...agora consigo rir, e consegui rir, com os diabinhos ! Você riu ? DIABINHO ! texto de ADILSON TADEU MACHADO - médico. (foto ilustração)

quinta-feira, 22 de junho de 2017

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Inverno

Ata de 20 de junho 2017

Ata do CLUBINHO do dia 20 de junho de 2017 da reunião e jantar realizada em Blumenau no Restaurante Mortadela pelo Wilson Ribeiro servindo uma macia e gostosa alcatre. É inicio de inverno. A caipirinha e o chopp no happy hour é em dobro. A vodka era Kalvelage. No ambiente, crianças para dar saudade do tempo em que se regulava os pentelhos. Com a crise aparece quem chora e também quem vende lenço. O valor das coisas em outros países, mostra que somos bonzinhos. Pagamos os carros mais caros, porque existem os clientes. O Marcio diz que o filho, quando na Nova Zelandia com amigo, na mesada compraram um carro usado. Aqui na nossa aldeia tem muita coisa complicada. O 25 foi feito porque os peixeiros dificultaram a vida de musicos voluntários. Tem outro maluco textil que tá muito complicado. Mercadoria de R$ 1.800,00 (pilas) a industria demora quarenta dias para pagar e só à vista. Não tem mais credito. Com profundo conhecimento de pesca falamos de tainha, liguado - aquele video que o cara corta filés grossos e até do trilha (vermelho). O Mastrini como sabemos tem uma pousada em Bombinhas e o Wilson prometeu conversar com ele para o CLUBINHO ir lá fazer - qualquer coisa. Falamos das sucatas em equipamentos de voo. Arrematava tanto que se acabou. O outro loqui - andou furado e o avião de rosca foi que salvou. Recordista em cuspe. No CLUBINHO tem amigos que comemoram mais de 365 festas de aniversários da família por ano. Outro vai em mais de 365 velórios por ano. O Wilson diz que terceiriza a caminhada. Encerramos e se fomos todos.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

domingo, 18 de junho de 2017

A enchente que eu vi...1983:...

FUTURA ESTAÇÃO DE ÁGUA (ETA III) – Bairro Progresso – Santa Maria . Alguns dias depois da enchente de Julho de 1983, Coronel Antonio Bascherotto Barreto, Comandante do 23º BI, reunia-se com as lideranças expressivas, da época, na comunidade blumenauense e propunha, com a experiência adquirida na catástrofe, que se discutisse uma” NOVA BLUMENAU”. O que poderia ser feito para melhorar, a prevenção de futuras enchentes ? A primeira reunião, aconteceu no auditório do Núcleo de Oficiais da Reserva do 23º BI. (NPOR). Participamos da reunião...lembro-me de pessoas como Victor Fernando Sasse(CELESC), Dr Roberto Buechele ( Hospital Santa Isabel); Juiz de Direito Dr Antonio Fernando do Amaral e Silva(Presidente da Cruz Vermelha de Blumenau) tantos outros, que a memória nos falta, representantes de diferentes autarquias e governo municipal. Abertos aos trabalhos, cada representante poderia formular medidas que pudessem amenizar, no futuro, o sofrimento da população. Nossas questões como representante do 23ºBI, apresentadas foram: 1- Mudar o Hospital Santo Antônio, para região do bairro Fortaleza, fora do risco de inundação. (Aplaudida...todavia nunca viabilizada.) 2 – Considerando que a estação de tratamento de água, na rua Bahia, a partir de determinado nível do rio, tinha suas bombas inundadas, qual o motivo de não se elevar, o nível das bombas, e assim permitir um bombeamento de água potável por mais tempo à população? 3 – Por que não aproveitar o manancial de água do Ribeirão Garcia, e não se construir uma Estação de Água na região da Nova Rússia? Afinal aquela água, além de excelente qualidade, poderia ser escoada pela ação da gravidade, abastecendo vários bairros ? Para alegria nossa, vimos acontecer estes fatos nos anos seguintes. Elevaram-se o nível das bombas e construiu-se a Estação ETA III,(Santa Maria - Nova Rússia) Somos gratos aos realizadores! QUESTÃO QUE FICA: A Estação ETA III (Santa Maria- Nova Rússia), hoje, vez por outra, sofre com agressão da turbidez da água, face ao desmoronamento de lama, na montanha, (altura da Ilha do Sossêgo) desde 2008 e posterior, afetando aquele benéfico trabalho da SAMAE. Não Seria o caso de mudar a captação de água da estação, mais acima, além do vale montanhoso, onde não há desmoronamento e trazer novas tubulações, até emendar com a atual estação ETA III ? O IMPOSSÍVEL É... O QUE APENAS NÃO OUSAMOS FAZER ! Texto de Adilson Tadeu Machado - Médico.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Ata de 13 de junho de 2017

Ata do CLUBINHO da reunião jantar realizada dia 13 de junho de 2017 em Blumenau na Pizzaria Baggio organizada pelo Joel Toledo de nº 39. De convidado o Fernando Pfau, primo do Zé. O cardápio as lascas do “crostino” e pizzas saborosas. Rolou o mostruário de bebidas do bar e até um tal de Benjamin que bebemos tudinho. Pediram para o garçon um chorinho e quem chorou foi o dono. Na freada do ônibus melhor botar concreto, pois o asfalto desmancha. O óleo é solvente. CLUBINHO é cultura em mobilidade urbana. A moto do Joel continua em Mendoza na Argentina. Vai levar colares e espelhinhos para a indiada. Ver de perto ou de longe é só regular nas cataratas. Meio isso e meio daquilo é o ideal. Dá para ver no aeroporto em que voo você vai. Das antigas falamos das festas da scriba. Boca livre e show com strip. O Joel ligou pro Google perguntando, era a lori dodécio que dizia que nunca foi na noite e nem viu pelado. O Clube das mulheres e outra coisa e foi um prejuízo da noite do Fernando. Entramos pesados na saúde. Para sair fomos para o drama do futebol. Sugerido voltar para o drama anterior. O Toni ficou colhendo aipim na margem esquerda. Bagos pequenos no prato para provar na vinícola. A cor do vinho ta casca. Vinhos tem que ser de qualidade. Ainda bem. A qualidade tá no rotulo de trás, acima de 12%, se não é suco de uva. De Lara é cliente do protético. Um show no zevoice. Canta muito, diz o Eduardo. Na AABB muita gente melou a cueca. Tempo bom. Arquiteto, engenheiro e decorador. Resolver a prioridade. Safados da política. Só isso. O cara de Curitiba tem que ouvir o que sabemos da foz de Blumenau. Uma obra entrando no esgoto. Na saída se usou o delas, tinha fila. Rolha, cortiça e coisas sintéticas. Rolha é rolha. Saber extrair e + 25 anos para recompor a árvore. Pra não ficar aberta, fechamos a ata

Nasceu a Malu - neta do Bao.

Malu é filha de LEO FELIPPI e da ANA LUÍZA SCHAEFER. Parabéns de todos os seus amigos do CLUBINHO.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Dia dos Namorados

Mensagem do presidente : - Aos amantes do CLUBINHO!!! Feliz dia dos Namorados!!!

sábado, 3 de junho de 2017

A ENCHENTE QUE EU VI.

A ENCHENTE QUE EU VI...JULHO DE 1983 ..”Doação da Johnson & Johnson” ... “POLITICAGEM PICARETA" .
O Vale do Itajaí, estava na mídia...imagens, estarrecedoras de casa desabando...animais mortos, sorvidos em redemoinhos...sobrevôos de helicópteros...áreas inundadas. O primeiro socorro militar, viera de Florianópolis, do Hospital da Guarnição do Exército Brasileiro, enviou duas viaturas pick-up, com uma pequena caixa de medicamentos do Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército, com xaropes e anti-diarreicos, forneciam, o que tinham em disponibilidade. Os militares dirigiram seus veículos por estradas alagadas, enormes dificuldades. Passando por Brusque, vieram a Blumenau, utilizando o caminho por Guabiruba, estrada secundária de 20 km, pela mata atlântica exuberante, muito barro e curvas. Uma das viaturas, em noite escura, derrapa, sai da estrada e despenca em despenhadeiro. Um Sargento sofre esmagamento de tórax, com fratura de várias costelas. Resgatado por companheiros da outra viatura militar, nos é trazido para a Enfermaria do 23.BI. onde aplicamos os primeiros cuidados. No dia seguinte, é transportado, por helicóptero para Florianópolis, onde recuperou-se após longa permanência hospitalar. Recebo na Enfermaria, um telefonema do Coronel Barreto, por volta das 22 horas, para dirigir-me à sala do Telex. O Diretor de R.H, da Empresa Johnson & Johnson de São José dos Campos SP, queria falar comigo, no outro lado da linha. O Telex, fôra instalado pela TELESC, com ajuda da Dra. Cleusa T. M. Longo, advogada que atuava na diretoria técnica, com isto aumentando nossa capacidade de comunicação, além do Serviço de Radio-amadores, coordenado pelo então Major Dentista Radioamador PP5MT Mansueto TONTINI. Em São José dos Campos, o Diretor de R.H. perguntava-me, se aceitaria a doação, um material de segunda linha (qualidade), como esparadrapo, faixas de gaze com gesso e absorventes higiênicos, totalizando 10 toneladas, interessava ao Batalhão para distribuir à população flagelada. Aceitamos de imediato, e orientamos a dispor em pacotes de até 800 Kg (capacidade do Helicóptero para transporte) e enviar para o aeroporto de Navegantes, escrevendo no lado externo das caixas: “23º BI – BLUMENAU – MEDICAMENTOS URGENTE”. No dia Seguinte o Diretor de R.H. da Johson & Johnson, nos informava que a carga viera pela VARIG, mas que o destino era Florianópolis, pois o aeroporto de Navegantes, por decisão de comando, só estava operando com aeronaves militares para carga e descarga. Em Florianópolis, reinava um caos de logística na COMDEC, que provisoriamente funcionava no Terminal Rita Maria, e tínhamos conhecimento. Com autorização do Comandante Cel Barreto, nos deslocamos de helicóptero até Navegantes e de lá para Florianópolis em um bi-motor do Banco Bradesco, transportava malotes do banco e nos ofereceu a carona. Na Base Aérea de Florianópolis, recebi a ajuda do Major da Aeronáutica Aberaldo RAFFS Machado, comandante do Núcleo de Proteção ao vôo, que me forneceu uma Kombi e o número das placas dos caminhões que levaram a carga da VARIG para o Terminal Rita Maria. No Terminal, encontrei os caminhões, com a “preciosa carga”, 23° BI – BLUMENAU – MEDICAMENTOS URGENTE”, em caminhões destinados para duas cidades do oeste catarinense que não estavam sofrendo com enchentes. Com a ajuda de uma viatura do Exército – 62° BI de Florianópolis, retiramos os caminhões diretamente para o pátio do Batalhão de Florianópolis. Descarregamos dos caminhões civis e o colocamos em caminhões do Exército, com rodado mais alto e aptos a transcursos dágua e trouxemos a Blumenau, percorrendo caminhos de Brusque e Guabiruba. Difícil...mas chegamos. A carga foi colocada em depósito da Enfermaria do 23°BI e distribuída mediante recibo a todos os hospitais da região, assim que as águas baixaram. Visitando nosso Batalhão, o Governador do Estado da época, foi com seus assessores ver a carga, a meu convite, na enfermaria. Depois de visto, um dos assessores em “alto e bom tom”...tentou capitalizar: “Tenente, esta carga é resultado de um pedido do nosso Governador, à Johnson & Johnson”. No “ MESMO TOM” respondemos: “NÃO SENHOR...ISSO É UMA DOAÇÃO ESPONTÂNEA DAQUELA EMPRESA, INDEPENDENTE DE POLÍTICOS QUE SEQUER, SABEM DA EXISTÊNCIA DA EMPRESA E O DIÁLOGO TRAVADO COM O BATALHÃO”. O assessor colocou sua “viola”, no saco e recebeu uma reprimenda discreta do Governador. Dias antes, “voluntários políticos” com camisetas do PMDB,(local... era o partido do Prefeito) apresentaram-se no Batalhão, para “ajudarem” aos soldados, a distribuírem alimentos e água aos civis...queriam ficar visíveis, nas redes de TV que diariamente filmavam reportagens, no Batalhão. Coronel Barreto entregou uma Camiseta do 23º BI, a cada um deles e disse...”querem trabalhar conosco ? ...sejam benvindos, mas a Camiseta aqui é do Brasil, vistam esta Camiseta do Exército Brasileiro, sobre a camiseta de “politicagem” de vocês ! E assim não ficaram um dia sequer ajudando ! Já viram este filme ? - texto de Adilson Tadeu Machado - médico.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Evandro na Europa.

No Passo Stelvio, entre Italia e Suíça - Rota obrigatória para moto, chega a 3 mil metros

terça-feira, 30 de maio de 2017

Ata de 30 de maio de 2017

Ata do CLUBINHO da reunião jantar realizada em Blumenau dia 30 de maio de 2017 em Blumenau no Restaurante Ataliba. O cardápio aquele exagero. O evento foi organizado pelo presidente Daniel e contou com o prestigio da presença do artista Luiz Cé e seu filho Rafael. Trouxeram de brinde a cartilha cidadania com Vovô Chopão. De Brusque o Beto Walendowsky. Noite chuvosa e mais um evento cultural e artístico do CLUBINHO. O Diretor do Restaurante Ataliba e amigo Lauro esteve na mesa para receber do nosso presidente um presente dos amigos do CLUBINHO. O Joel continua com saudades da moto que deixou na Argentina. Faz ensaios para ir buscar. Nas praias do norte do Brasil na beira mar é limpinho, mas na rua de trás o pau pega. O Pfau trouxe de lembrança de João Pessoa o gosto pela manteiga de garrafa. Mesmo assim, além de belas são super limpas. O Pedro diz que nas nossas praias nem o cigarro pode deixar sobre a mesa, tanto são os pedintes. (cigarros é um vicio que os antigos usavam para soltar fumaça pela boca). Embora na categoria novatos, já temos quem está sendo chamado para fazer a tal prova de vida. O Marcio não dirige mais a noite. Fará a cirurgia de cataratas e deverá retomar a exclusividade no translado da Kombi. A marca Ataliba foi criação do Luiz Cé (SCRIBA) que lembra que Ataliba era Recanto Gaúcho, na Jorge Lacerda na frente do Bela Vista. Que o primeiro comercial era uma dança das carnes, inicio de vida do espeto corrido. Teve com protagonista oculto o Lauro e artista principal o Carlos Jardim como um gordo caminhoneiro fazendo exageros na carne.A trilha sonora um LP emprestado pelo Orestes (PAZ). Lembrou que tudo era feito em filme em 16 mm e que produziu para o Probst - um comercial censurado - em que o recado era o de de aplicar na poupança Probst, numa cena de uma moça com shorts na XV. (poupança na época era sinônimo de bunda) Num voo da Transbrasil aos sábados era serviço uma feijoada completa. Hoje no voo é água sem gás. O Joel diz que motos com baús de viagens serão emplacadas como moto de carga. Andar de moto com baú ou mala na carona poderá ser proibido. Um recado para as patroas. Em São Paulo o Dória vai fazer uma Oktoberfest. Não deveremos ter ciúme pois lá o ingresso vai ser de 150 pilas. Com ou sem afogador puxado o Márcio cambaleou. O Joel foi visto com tipoia no braço do outro lado. O Mano está aplicando um shampoo que ressalta o caju. Pensando bem a tornozeleira para prisão doméstica, para alguns, só falta entregar a mala com a grana. No evento cultural e artístico o cerimonial teve aplausos quando o presidente Daniel convidou o artista Luiz Cé para juntos passar às mãos do Diretor do Restaurante Ataliba um quadro emoldurando a ser fixado no ambiente com os 16 amigos do CLUBINHO para ficar de lembrança no restaurante. Na sequencia o Luiz Cé autografou com dedicatória cada um dos desenhos individuas com a caricatura de todos os amigos do CLUBINHO.

Caricaturas

Na reunião jantar do CLUBINHO o presidente Daniel recebeu o artista Luiz Cé e Rafael, na noite de autógrafos nas caricaturas dos amigos do CLUBINHO. O diretor do Restaurante Ataliba e amigo Lauro - recebeu um quadro com a arte de Luiz Cé.

Miniaturas artepfau

(28.05) Eu & Você - Qual o seu hobbie? www.youtube.com/watch?v=nKjlAGEfQBQ

domingo, 28 de maio de 2017

Aniversário do KIKO

Parabéns pelo seu aniversário Gilson (Quico) Soutinho Todos os seus amigos do CLUBINHO lhe dão um grande abraço.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Claudio Simão.

Domingo 21 de maio de 2017 - Blumenauenses se destacaram na 2a. etapa Mercedes Challenger , no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, RS. O piloto Max Mohr ficou em 1º.lugar e Claudio Simão em 3º.

sábado, 20 de maio de 2017

A ENCHENTE QUE EU VI...”GRÃO DE MILHO"

A ENCHENTE QUE EU VI...”GRÃO DE MILHO...ESTA MERDA É PIOR QUE INPS”. Julho de 1983...corriam os dias chuvosos...bairros inteiros bloqueados pela inundação, população sem acesso aos Hospitais, a não ser por bateiras (canoas) ou helicóptero, quando o “teto” meteorológico permitia durante o dia... vôo noturno não era possível. Abrimos a Enfermaria do 23º BI ao atendimento civil. Dois Médicos Militares: Tenente Med Adilson e Aspirante Oficial Med VICENTE AUGUSTO CAROPRESO, dois médicos civis voluntários: Dr. VITOR HUGO TAMIOSSO BOER e Dra. ZÉLIA MELO.. Equipe de Enfermeiros militares: Sargento DALLA COSTA, Sargento JUNAI, Sargento OLIVEIRA, Cabo IMHOF. Equipe de soldados padioleiros auxiliares cerca de 8, cujos nomes, encontram-se no Boletim de Elogio do Comando do 23.BI, inscritos como abnegados. A fila para atendimento médico na enfermaria, único posto médico do Garcia funcionando, crescia enormemente. Sem agendamento, improvisamos senhas por ordem de chegada, fazendo triagem pelos casos mais graves. A noite já iniciara, a fila aumentando, um Pai desesperado, com um menino de 2 ou 3 anos no colo, chegou correndo... o filho menor introduzira na fossa nasal, um grão de milho. O Cabo enfermeiro CARLOS ROBERTO IMHOF e com enorme experiência de emergências, era Técnico de Enfermagem do Pronto Socorro do Hospital Santa Isabel, em horários noturnos, dias alternados. Cabo IMHOF, solicitou ajuda do Neurologista Asp Oficial Médico VICENTE AUGUSTO CAROPRESO e com aparelho de Otoscopia, conseguiram localizar o corpo estranho, “grão de milho”, preso no alto de fossas nasais, com risco de atingir a traquéa e ser aspirado com trajeto para o pulmão. Risco de sufocamento. A criança, assustada, agitava-se, o que piorava o manuseio. Não tínhamos gases para sedação e poder manipular ao menor, sem agitação. O primeiro exame foi na base da “força”...Pai chorando, angustiado e nervoso ajudando Cabo Imhof e Asp Of Caropreso para o primeiro exame. Fui chamado para decidir como procederíamos. Afinal “Chefe” é para decidir. - “Melhor não agitarmos a criança, estes movimentos podem deslocar o grão de milho e complicar. Não podemos deslocar para o Hospital, é noite e não há vôo de Helicóptero. Não é possível deslocar de bateira ou canoa agora à noite. O ribeirão Garcia está com nível de água muito alto e há locais, em que, os fios de alta tensão, não permitem passagem de canoa, a iluminação no ribeirão era feita com lanternas, noites escuras. Só tínhamos energia elétrica no Batalhão e poucos metros abaixo no ribeirão estava muito escuro e perigoso. Não temos pinça longa de Otorrinolaringologista, com garras para laçar corpo estranho. Deixemos a criança em repouso com o Pai, e vejamos como vamos decidir”. Alojamos o Pai e a criança no andar superior, em um quarto da enfermaria. Passado algum período, ouvi discussão em altas vozes no piso superior da enfermaria, encontrei o Pai da criança do “grão de milho”, discutindo com um soldado padioleiro, xingando, irritado com a demora e dizendo: “ESTA MERDA É PIOR QUE O INPS”. Acalmados os ânimos, o Pai queria levar a criança para casa, não permitimos. Decidimos intervir, usando pinça improvisada, do material de pequena cirurgia, uma pinça longa de Kelly reta, com 2 pequenas garrinhas. Risco de algum movimento brusco da criança, ao invés de termos êxito, empurrarmos mais profundamente o corpo estranho. Com a ajuda do Pai nervoso, do Aspirante Oficial Médico CAROPRESO e do Cabo IMHOF, imobilizando a criança fortemente com um cobertor, ajuda de dois soldados Padioleiros, Cabo IMHOF com a pinça, numa fossa nasal, e Asp Of Med CAROPRESO iluminando com Otoscópio, conseguiram “pescar” ao grão de milho. Alívio para todos nós...e “MERDA PIOR QUE O INPS” teve sucesso...GRAÇAS A DEUS ! O Pai nervoso e a criança foram para casa...nós respiramos aliviados e voltamos à batida do atendimento da fila do “ INPS “. Voluntários aliviados. Em tempo: Dr. VICENTE AUGUSTO CAROPRESO, Médico Neurologista, Blumenauense Ilustre, após cumprir seu tempo de 1 ano, no Exército, construiu sua carreira Médica e Política em Jaraguá do Sul SC. Deputado Federal, Deputado Estadual, Hoje Secretário de Saúde do Estado de Santa Catarina. Sargento(Promovido), CARLOS ROBERTO IMHOF, aposentado, trabalhou no Hospital Santa Isabel até 2015, prestando serviços relevantes na Unidade Coronariana, com sua habilidade excepcional. Texto do Dr. Adilson Tadeu Machado.

terça-feira, 16 de maio de 2017

CLUBINHO em Balneário Camboriú.

Reunião e Jantar do CLUBINHO em Balneário Camboriú - Pedro Ernesto.

domingo, 14 de maio de 2017

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Exército

Adilson Tadeu Machado e Alda Niemeyer gravando entrevista para o Serviço de Comunicação do Exército. Sua brilhante atuação nas enchentes e sua convivência com os Militares.

Ata 9 de maio 2017

Ata do CLUBINHO da reunião e jantar do dia 09 de maio de 2017 realizado pelo Eduardo Cabeça Silveira no salão de festa de seu prédio na Pandiá Calógeras em Blumenau. De convidados o Jaime Fornari e o Junior – genro do Eduardo, com seus dois filhos, que estão de mudança para Orlando nos Estados Unidos. No cardápio aperitivos e carnes na brasa no melhor estilo. Pudim de sobremesa. O Eduardo é o nosso mais entendidinho nessa área. O Mano trouxe um souvenirs para o Pfau – um pequeno prato de parede - de prata e comemorativo do centenário de Blumenau em 1950. O evento do CLUBINHO estava excepcionalmente internacional. O assunto era morar bem lá fora. Como é barato e como é diferente. Impostos, carros, rodovias. Recem chegado da Califórnia o Bola falava dos encantos dos exemplares de carros antigos do genro. Um Bel Air SW 55 e uma Corvete Stingray de trinta mil dólares. Muito mais cara que qualquer outro modelo completo, de carro usado. Que os vizinhos de lá tradicionalmente se despedem das visitas. O Junior em Orlando com serviço de decoração com arte. O Jaime tem residência na Itália. Que ele visitou os degraus de Roma. O Governo de lá considera prioridade – primeiro os idosos, em segundo as crianças. Programas municipais para atender a todas as necessidades. Que abandante é o profissional que cuida de idosos. CLUBINHO é cultura internacional de assistência. O Claudio conta de atrações internacionais sem destaque e que são ótimas também. Cavernas de 400 mil anos. O Wilsinho conta que veio da Argentina cheio de garrafinhas. Tudo menor que um litro. O Daniel está de malas prontas. O Bao está em Dubai. Já sabemos que mala de mão em voos não pode ultrapassar dez quilos. E que num documentário sobre a Emirates – empresa aérea diz o Claudio – que o mecânico deixou cair um parafusinho na turbina e que isso causa um transtorno de escalas até achar o danado. Comissário e aeromoças entraram na dança. Nos países do lado oriental europeu a língua é uma desgraça, mas o turismo é quase de graça. Que lá tem carro diesel super econômico que faz milhões de quilômetros sem abastecer. Conta mais, diz o Mauro. Que no transito colocando o pé na faixa o pedestre para o transito. E que no Brasil isso acontece só em Gramado. O Pfau vai realizar em 15 de novembro em São Francisco do Sul a festa da família Pfau e deve reunir cerca de 500 participantes. Falamos da operação da Federal em Balneário e o construtor do empreendimento da Porsche. Não foram citados os nomes, mas se sabe quem é. Na politica a vitrine é em Curitiba na Avenida das Torres. E não pode acampar. Conta-se que o futebol no clube de campo é uma batalha. Forte. O Adilson não participou pois estava recepcionando militares do setor de comunicação do Exercito nacional que estão na cidade gravando imagens para um documentário sobre as ações do 23º na comunidade. Como enchentes, etc.. Foram para o Bier Vila. As cataratas do Márcio vão esperar pois a diabetes é prioridade. Nada que uma balinha não resolva. Quem não esperou foram os ladrões que roubaram moto e documentos no acidentado na capital. E se falou da falta de educação no saque a carros e caminhões acidentados na BR. Quem também já foi o Zili da Celesc. Aquele da Pousada na Serra. O Pfau contou que assistiu show com grandes interpretes homenageando John Lemon nos seus 75º aniversário no Canal BIS, Falamos do Elvis e suas extravagancias, do falecido Belchior escondido em Santa Cruz do Sul. Encerramos para economizar, isso devido a crise.

domingo, 7 de maio de 2017

A ENCHENTE QUE EU VI,,,,

A ENCHENTE QUE EU VI...PLANEJAMENTO DO PRIMEIRO VÔO DO HELICÓPTERO DA FAB – madrugada 08 de julho de 1983. Coronel Barreto, Comandante do 23º BI, convocou uma reunião do Estado Maior do Batalhão...eram 02:30 horas da manhã, auditório do quartel. Comunicava aos seus Oficiais, de que pelo dia seguinte, chegaria da Base Aérea de Canoas- RS, uma aeronave da FAB, para apoio das operações. Determinou: -se houver condições metereológicas, o primeiro vôo, será feito para os 3 hospitais de Blumenau.” – Tenente Adilson, o Sr. Como médico, fará o levantamento do número de pacientes internados em cada hospital, quais necessidades de água e alimentos para os pacientes e funcionários. O Batalhão passará a produzir a comida, na nossa cozinha militar e o Senhor será o responsável para suprir as necessidades. “ A aeronave chegou à tarde, com inúmeras dificuldades de vôo pelo teto baixo de nuvens. No comando da aeronave da FAB, o Tenente Coronel Aviador, Bambini...mais tarde Brigadeiro do Ar e adido Militar nos EUA. Nossa missão, visitar aos hospitais, ficou para dia 9 pela manhã. Hélices do helicóptero acionadas, eu, munido de prancheta para anotações, dirijo-me ao campo de futebol para embarcar na aeronave. Ouço gritos do portão lateral do Quartel: “Tenente Adilson! Tenente Adilson ! “ Tem um bebê nascendo na Enfermaria...venha nos ajudar ! Respondi ao Cabo Enfermeiro Imhof --- faça o parto ! ---Isso não Doutor ! Isso não sei fazer ! Coronel Barreto ao meu lado, Doutor corre lá – eu designo outro oficial para a Missão nos Hospitais !Corri à enfermaria, fiz ao parto e assisti ao nascimento de uma bela menina, por coincidência no exato momento que a banda do 23° BI executava os acordes do Hino Nacional, no hasteamento da bandeira ! No meu lugar no helicóptero, embarcou o Capitão S1 PENKAL. Cumpriu a missão de levantamento de dados nos hospitais. No retorno da aeronave, pouco antes de pousar no campo de futebol do batalhão, o rotor de hélices superiores, quebrou-se, o helicóptero desabou de poucos metros quase causando uma tragédia. Os oficiais brincavam com o Capitão Penkal...”nem se preocupe...se você tivesse morrido, batizaríamos a menina que nasceu, com o nome de “ Penkalina”, a mãe concordaria em homenagear ao “herói” ! Ria-se muito ! O helicóptero ficou inutilizado por vários dias, não havia como chegar a peça de reposição, que viria de Canoas...não havia condições para vôos de reparação ! O problema, após dias, foi resolvido pelo Sub Tenente de uma das Companhias, que após ver a peça quebrada, com o Coronel Bambini e disse....”Mas Coronel...se é somente, esta peça...conheço um torneiro mecânico, que pode construir uma peça nova para o Senhor, aqui mesmo no bairro Garcia. E assim foi feito...e o Helicóptero voou altaneiro com Cel Bambini e sua briosa equipe, nos prestando um trabalho inestimável! Brasil Acima de Tudo ! texto de Adilson Tadeu Machado

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Fato inédito - cópia internacional da ata

39 - Joel - CLUBINHO: Tenemos aquí en nuestra ciudad, Blumenau, un grupo de amigos que se reúnen todos los martes y conversaciones están en varios chismes. Siguiente a que las actas de nuestra reunión el viernes, 02 de mayo. Acta de la sede del club y la cena celebrada el 2 de mayo de 2017 en Blumenau Baggio Pizzeria por José Claudio Pansard reuniones. En el menú, cono, cebollas fritas, pizzas y deliciosa lasaña. La bola permanece en isteites y hay pruebas de demostración abusiva de la riqueza, lo que puede llevar la imagen en ingresos. El hijo no es cada juguetes ejecutivos. Puede que sólo sea una naranja. Algunos creen que la misión es secreta y que la bola estaba siendo nombrado por Trump a la posición estratégica relacionada con grupo del norte, donde hay una propuesta de provocación agresiva materna. Recién llegado de Argentina Joel apretó el escapuleta. (Rima Fuerte) - Era de noche, dice, una pendiente, una gran cantidad de lluvia, delúvio en la avenida San Martín en Mendoza, donde el 600 salió de la pista. En deslizó hacia atrás y se alejó, Joel saltado porque tenía muchos coches argentinos atrás. Los Hermanos pronto rescatado con el tradicional "drancuilu" y fue el escenario de un ángel de la guarda, llamado Juan Carlos Loria - quien dio la bienvenida a nuestro intrépido piloto se estrelló. La moto estaba en Argentina y regresó desasado. Del mismo modo también llegado de Argentina, Wilson estaba en un viaje de pesca. Ventoso y muy frío que no se proporcionó una oportunidad para la eliminación de grandes peces en aguas argentinas. Era hermosa aventura. Tostadas tenía oblea - vale la pena la primera cerveza en el bar de Blumenau cervecería. Vale la pena. El Presidente se comprometió a ir allí para ver cómo funciona. La vacuna protege a los adultos de la casa club y tomó la fortaleza Adlson. Eso está prohibido. En el pueblo de Cambirú - la Gidiões llegó. En el Lobão política hay música más tiempo. Recordando a Senna, que ha sido 23 años que murieron (que en paz descanse), Marcio cuenta de que Opal fue a Interlagos y se graban en cinta k7 el rugido de los coches en la pista. En el viaje de vuelta que están escuchando la cinta. Wilson dice que la película Gran Premio -está produjo después de que las carreras de carros romanos - que él y la banda fue a Curitiba ver media docena de veces. Kiko dice que Janga vio el accidente y la escena Senna se duplicó pies, como dice Wilson Lucindo en el lugar vio un movimiento de la cabeza y dijo: - murió. Gran campeón. Marcio dice que un minero ganó el sena y amoitou. La familia descubierto así porque tiene un objetivo cero para la hija. Otro preguntó a su empleador en caso de ganar - dijo - repartir el dinero y marcharse. Dijo que facturó R $ 4.00 de la flor de loto fácil, y tiene dos fuera tal. Vera Toledo el Record News - ella no parece ni un poco - Joel estar relacionado - casada con el hermano de los marco santos - llevó a cabo una entrevista con Marcio Albani. odontólogo y cirujano especializado en ronquidos (no Kadron) - algo de sueño y pasar la noche. Incluso fue él quien tenía una mano en la creación de la Asdubral. En la fiesta de Flesch de que tenía más de 180 mezquitas son los familiares. La abuela era Flesch Medeiros - la farmacéutica y locutor. Ni Nagel escapó evaluación en la sede del club con su silbato de orientación - la hora del GPS - y amigo y asiduo de todas las tablas. Hablamos del perro sonrisa y la candidatura a diputado. Claudio ve películas en cintas de vídeo. Muy fresco. Emil Odebrecht - abuelo de todo - era Blumenau. Blumenau tenía en botellas de depósito de cervezas que crearon un imperio. Un IPC fue creado para tener la definición de la estrategia y los resultados de este pequeño transparente industria de las transacciones en negrilla. Ya no tendrá que registrarse en la sede del club, terminamos prometiendo volver en caso de emergencia siempre que lo solicite. [00:29, 4/5/2017] 39 - Joel - CLUBINHO: Ata encaminhada para Juan Carlos... Traduzida devidamente pelo Google!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Ata de 02 de Maio de 2017

Ata do CLUBINHO da reunião e jantar realizado dia 02 de maio de 2017 em Blumenau na Pizzaria Baggio pelo José Claudio Pansard. No cardápio, casquinha, cebola frita, pizzas e deliciosas lazanhas. O Bola permanece nos isteites e há indícios de demonstração abusiva de riqueza, o que pode desgastar a imagem na receita. O genro de lá tem todos os brinquedos de executivos. Pode apenas ser um Orange. Há quem acredite que a missão é secreta e que o Bola estaria sendo nomeado pelo Trump para cargo estratégico relacionado a turma do norte onde existe a proposta de provocação agressiva materna. Recém chegado da Argentina o Joel trincou a escapuleta. (de rima forte) – Era noite, conta ele, uma ladeira, muita chuva, delúvio na Avenida San Martin em Mendonça, em que a 600 saiu da trilha. Na volta derrapou e foi embora, o Joel saltou pois tinha muitos carros argentinos atrás. Los Hermanos logo socorreram com o tradicional “drancuilu” e teve a cena de um anjo da guarda, chamado Juan Carlos Loria - que acolheu nosso ousado piloto acidentado. A moto ficou na Argentina e ele voltou desasado. Da mesma forma chegou também da Argentina, o Wilson que foi numa pescaria. Muito vento e muito frio o que não oportunizou a retirada de grandes peixes em mares argentinos. Valeu a bela aventura. De brinde teve bolacha - que vale o primeiro chopp no bar da Cervejaria Blumenau. Vale a pena. O Presidente prometeu ir lá ver como funciona. A vacina está protegendo os adultos do CLUBINHO e pegou forte no Adlson. Que está interditado. Na vila de Cambirú - os Gidiões chegaram. Na politica o Lobão não faz mais musica. Lembrando o Senna, que já faz 23 anos que morreu (R.I.P.), o Marcio conta que de Opala foram para Interlagos e gravaram em fita k7 o ronco dos carros na pista. Na viagem voltaram ouvindo a fita. O Wilson diz que o filme Gran Prix -produzido depois das corridas de bigas romanas - ele e a turma foram para Curitiba assistir meia dúzia de vezes. Diz o Kiko que o Janga viu o acidente e que na cena o Senna dobrou os pés, já o Wilson diz que o Lucindo na cena viu um movimento da cabeça e afirmaram – que ele morreu. Grande campeão. O Marcio diz que um mineiro ganhou na sena e se amoitou. A família descobriu so porque ele deu um gol zero para a filha. Outro perguntou para a patroa se ganhassem – ela disse – reparte o dinheiro e vou embora. Ele disse ganhei R$ 4,00 na loto fácil, pega dois e tais fora. A Vera Toledo na Record News – ela que não parece nenhum pouco - ser parente do Joel – casada com o irmão do marco santos – entrevistou o Marcio Albani. Cirurgião dentista e especializado em ronco (não kadron) – coisa de sono e dormidas. Inclusive foi ele que teve participação na criação do Asdubral. Na festa dos Flesch’s que tinha mais de 180 os Mesquitas são parentes. A vó era Flesch Medeiros - do farmacêutico e radialista. Nem o Nagel escapou da avaliação no CLUBINHO com seu assovio de orientação – GPS da época - e amigo e frequentador de todas as mesas. Falamos do cão sorriso e a candidatura a deputado. O Claudio assiste filmes no vídeo cassete. Muito bacana. O Emil Odebrecht – avo disso tudo - era de Blumenau. Tinha em Blumenau o depósito de garrafas de cervejas que criou um império. Uma CPI foi criada para ter a definição da estratégia e os resultados desta pouco transparente indústria de transações garrafais. Nada mais tendo a registrar no CLUBINHO, encerramos prometendo voltar em caso de emergência sempre que solicitado.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Expedição Atacama 2017 - JOEL TOLEDO.

https://www.youtube.com/watch?v=UMCukjWr9a4&feature=youtu.be

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Em Balneário Camboriú

Reunião jantar do CLUBINHO em Balneário Camboriú - Nei Azambuja.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Histórias da nossa Blumenau.

“A ENCHENTE QUE EU VI – JULHO 1983” “COVA RASA - PROVISÓRIA PARA MORTOS DO HOSPITAL SANTA ISABEL” – BLUMENAU. Avançavam-se os dias de enchente e os problemas. Dr Newton José Martins Mota, radioamador PP5-ABA, médico chefe da Primeira UTI em Hospital, do Estado de Santa Catarina (Hospital Santa Isabel), chamara-me pelo rádio. Ele havia montado sua estação ao lado da UTI. __ Caro Dr Adilson (PP5-CLG)! Estou com problemas sérios aqui no Hospital. Tenho óbitos, (falecimentos de pacientes) aqui e não temos câmara fria, para refrigeração dos corpos ! ___ Caro Dr Mota ... o jeito é sepultá-los ! Os corpos, pertencem ao Estado até por 12 horas. Faça isso, é questão emergencial de Higiene ! ___Dr Adilson, como devo fazer isso? Preciso de uma autorização por escrito ! ___ Ok Dr Mota ! Vou redigir e peço ao Coronel Barreto (Antônio Bascherotto Barreto, Comandante do 23º Batalhão de Infantaria) para assinar como autoridade constituída ! ___ Sentei-me na velha máquina de datilografia, na enfermaria do Batalhão e redigi: “ AUTORIZAÇÃO EMERGENCIAL FACE CALAMIDADE PÚBLICA” AUTORIZO AO SR DR. NEWTON JOSÉ MARTINS MOTA, MÉDICO DO HOSPITAL SANTA ISABEL – BLUMENAU SC, A SEPULTAR EM COVAS RASAS, INDIVIDUAIS, PROVISÓRIAMENTE EM TERRENO DO HOSPITAL, OS CORPOS DE PACIENTES QUE TENHAM TIDO ÓBITO, NAQUELE NOSOCÔMIO. 1 – Os corpos deverão ser exumados, quando houverem condições climáticas favoráveis, que permitam o sepultamento definitivo, em cemitérios designados pelos familiares. Blumenau SC...Julho de 1983. ADILSON TADEU MACHADO – 1º TENENTE MÉDICO – 23º BI NEWTON JOSÉ MARTINS MOTA – MÉDICO HOSPITAL SANTA ISABEL. ANTÔNIO BASCHEROTTO BARRETO – TENENTE CORONEL – CMT 23º BI - Hoje quando passo, pelo jardins do Hospital, vez por outra, lanço o olhar ao local, onde repousaram corpos de pacientes provisoriamente. O belo jardim do pátio do Hospital, coberto de belas árvores e flores. Anos idos...História ! A autorização foi levada de canoa (bateira) a remos, pelo Sargento Enfermeiro Odilon Tadeu Dalla Costa ! Texto de ADILSON TADEU MACHADO

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Em Balneário Camboriú

Reunião e jantar do CLUBINHO em Balneário Camboriú - Gilson Quico Soutinho.

sábado, 15 de abril de 2017

Páscoa 2017

A todos os amigos do Clubinho e suas respectivas famílias, desejo uma Feliz Páscoa!

“ Um jogo de risco de vida”

RINCÓN DEL TIGRE – BOLÍVIA – 06 de agosto de 1967. Independência da Bolívia ! Estava com 18 anos, era Sargento Radiotelegrafista do Exército Brasileiro, no Destacamento de Bela Vista do Norte – Então Município de Cáceres MT. Todos os dias, após ao expediente militar, jogávamos futebol no campo de pouso de aeronaves. Pista acidentada, mas que por ser relativamente plana, era de uma curva suavemente convexa e recebia vez por outra os Aviões Regentes da Força Aérea Brasileira. Destacava-me como jogador, principalmente pela velocidade de corrida. Fôra atleta de competição militar, na modalidade de 100 metros rasos. Tinha portanto, juventude e velocidade, como atacante, para correr chutar em gol, diante dos adversários mais velhos do quartel. Este sucesso, foi a razão de receber um convite do Comandante do Destacamento Militar Boliviano da Lagoa La Gaíba, para participar de jogos estudantis, na localidade Boliviana de Rincón Del Tigre, em plena selva Boliviana, há mais ou menos uns 100 Km da fronteira Brasil-Bolívia onde ficava a minha guarnição militar. Solicitei autorização para o Quartel General da 2ª Brigada Mista – Corumbá. Foi autorizada minha ida, desde que acompanhado por mais um soldado e então designado, o Soldado Miranda, como meu acompanhante e segurança. Nossa viagem até lá, após a travessia da Lagoa Gaíba, 45 minutos de batelão,(canoa longa e primitiva esculpida com enxó num único tronco de árvore) com motor de popa, foi feita em carroças puxadas por trator, sentados em cima de sacos de milho. Por picadas na mata, aos solavancos, água potável era levada em toneis de aço, daqueles que no passado transportavam gasolina. Agosto é calor intenso, mata sêca, temperatura da água para beber, acima de 40 graus. Não havia sombra, mata muito sêca e a trepidação do trator, despencavam folhas secas, e seus fragmentos grudavam-se aos nossos corpos ensopados pelo suor. Após 14 horas, chegamos a Rincón del Tigre, por volta das 19:00 horas. Localidade povoada, mantinha uma Missão Adventista de emigrantes letos (Letônia), com apoio de Adventistas do Canadá. Na viagem, travei longo papo, com um pastor canadense, num Inglês básico e ele se mostrava surpreso com nossos conhecimentos da geografia da região. Aquele povoado perdido, na direção de Santa Cruz de La Sierra, possuía um colégio de ensino primário e ginásio, mantido pelos adventistas atendiam aos “campesinos”, camponeses e índios da tribo Ayoréo. Lingua quíchua, típica dos Andes. A energia elétrica, era mantida sempre até as 20:30 horas, como iluminação, mantida por um motor gerador a diesel. Terminados o culto e o jantar, no terceiro “aceño” , apagavam-se as luzes do minúsculo povoado, mergulhava-se na escuridão e apreciava-se o belo céu boliviano, sem poluição, lindas estrelas e conversava-se nas varandas até por volta de 21:30 horas, ouvindo relatos dos Pastores Adventistas, contando História e Estórias da Letônia e do Canadá ! Entre os festejos, de celebração da “Independência da Bolívia”, fui convidado para algumas bancas de análise de “Trabajos Escolares”, onde premiavam-se alunos em poesia e redação. Muito jovem, ficava honrado com a deferência. Não tive como recusar o pedido do Pastor Presidente da Colônia Adventista,Pastor Arvuído Eichmann , para, como Brasileiro, neutro portanto...apitar ao jogo de futebol entre “Los Estudiantes” e a equipe “Los Índios” da tribo local, a aldeia era ao lado da sede da vila adventista. Los Estudiantes, vestiam calções verdes e camisetas brancas, mas todos descalços. Los Índios, apenas um calção ou uma calça, ou mesmo uma pequena tanga, sem camisas.Achei curioso que alguns índios portavam facas em bainhas. Estava em território estrangeiro e se os pastores permitiam isso, deveria ser costume. Não havia bandeirinhas como auxiliar de juiz e as linhas demarcatórias do campo, eram as torcidas, público de assistentes, nas laterais. Eu, fardado com meu uniforme de Instrução do Exército Brasileiro e um apito, jogava-me na aventura de apitar um “jogo de quase morte” ! Confusão na área de gol de “Los Índios”, um empurra- empurra danado, e Los Estudiantes marcaram o gol. Apitei e voltei-me apontando o centro do gramado, para reinício da partida. Foi um “tedéu”, vi-me cercado de índios por todos os lados, acho que nem John Wayne passara por aquilo. Aos gritos de um misto de Espanhol e Quíchua, aos berros gritavam que “no es gol...es falta...es falta em el goalkeeper”...olhos injetados e raivosos...fitavam-me com ódio. Foi então que senti uma espetada no abdômen, um dos “atletas” perfurara minha túnica, com uma ponta de faca, e aos berros dizia “ Gol nulo...es falta...es nulo”, fui até o centro do gramado, apanhei “la pelota” e a recoloquei defronte do gol de Los índios, anulei ao gol e eles bateram a falta. No segundo tempo, felizmente Los Estudiantes marcaram um gol de batida de falta e assim ganharam por 1X0 de Los Índios. No jantar à noite no refeitório da Missão, sentado ao lado de Honra do Pastor Arvuído Eichmann, com seu sotaque carregado questionou-me, o “porquê”, de ter voltado atrás no meu veredito e anular o primeiro gol de “Los Estudiantes”...mostrei-lhe minha túnica perfurada e o leve ferimento do abdômen, e disse: “este argumento seria suficiente?”. Após relatar ao ocorrido, surpreso ele disse que não fora possível perceber de fora do campo, o ocorrido, mas que em outros jogos anteriores já haviam sido cometido alguns ferimentos, pois “Los índios siempre desejan vincer”. As vezes lembro-me do fato, será que agi correto ? Estou vivo para relatar e escrever ! Viva “ El 6 de Agosto” Independência de República de Bolívia ! Texto de ADILSON TADEU MACHADO.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Ata de 11 de abril de 2017

Ata do CLUBINHO do dia 11 de abril de 2017 da reunião e jantar realizado em Blumenau no Bela Vista Contry Club (Gaspar) pelo Daniel Chiesa. No cardápio "BAC's" no melhor estilo. Bacalhau em jantar servido em mesa quadrada,que a participação de todos é de quase 100%. Nosso chef Bao (o chapeiro) aprovou. Um completo serviço de bar com uma variedade - até Rum Montilla carta ouro e carta branca. A bandeira do cartão corporativo tem proporcionado grandes oportunidades na presidência. De convidados os amigos Paulo Roberto Muller, o Miguel Sacramento de São Paulo e o Toni Coelho. Camarão não teve, porque tá no defeso. Falamos do exagero que é comer caranguejo. Depois de 437 marteladas você já saboreou 123 gramas de carne pura. O incrível é que o sabor é de caranguejo. De Itajaí até Brusque tiveram a capacidade de instalar 21 lombadas. Serão 42 pois estão duplicando a via. O Daniel conta que formaram um grupo no zapi zapi de amigos do colégio (Primário). Entre os encontros dois estavam no mesmo avião vindos dos isteites para São Paulo. Ter sido coroinha, lobinho e escoteiro prova que teve uma boa iniciação. SKUNK (gambá) é o nome do carro do Bola. Ele estava em viagem para São Chico. Vai abastecer em Araquari. Novato é o nome da cidade na Califórnia. O Joel - que foi na Moto GP na Argentina - diz que na moto tem rodinhas laterais. O Miguel faz seus dez mil passos de caminhada dia. O Paulo Muller sentou ao lado do Otávio do cartório num espetáculo em São Paulo. O Evandro ao estacionar a moto estava de frente para o casal Vieira na calçada. O amigo angolano Rui Marques da Cruz (in memória) encontrou em São Paulo uma biba vizinha de Paris na esquina da Ipiranga com a São João. Falamos de propaganda e o mundo de antigamente. Valter Clark, Nisan Ganaes. Nadja é com "d" e que iria no Shopping Butantan. Na politica o CLUBINHO já inicia os estudos e as definições de quem vai apoiar para presidente do Brasil em 2018. São ensaios ainda. CLUBINHO é só democracia.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Joel na Argentina no GP.

No GP da ARGENTINA - o amigo Joel Toledo do CLUBINHO.

Aniversário do Claudio

José Claudio - Parabéns pelo seu aniversário. Um garande abraço dos seus amigos do CLUBINHO.

09 abril aniversário do Zé Pfau.